A jornada de Ética e Compliance na América Latina e como as multinacionais podem se beneficiar

April 23, 2020
Yoab Bitran

Existe um amplo consenso sobre quais foram os marcos mais relevantes que motivaram ou aceleraram a evolução da compliance nos Estados Unidos: as Diretrizes Federais de Penas e reformas subsequentes, o caso da Enron e escândalos corporativos similares e regulamentos como Sarbanes-Oxley.

 

Na América Latina, embora possamos mencionar alguns marcos, como a Operação Lava Jato ou a admissão de alguns países na OCDE (que exige adesão à Convenção Antissuborno da OCDE), não podemos realmente falar sobre uma evolução linear da conformidade na região.

 

Para que os padrões de ética e conformidade evoluam em qualquer lugar do mundo, são necessárias certas condições. Isso inclui a existência de um estado de direito robusto, instituições fortes e confiáveis​​e aplicação ativa e justa da regulamentação.

 

No entanto, dada a instabilidade política, econômica e social da América Latina, há altos e baixos em sua jornada em direção a melhores padrões de compliance. Esse contexto apresenta desafios significativos para as multinacionais com operações ou atividades substanciais na região.

 

Como tem sido o caso de outras regiões, a longo prazo, a América Latina provavelmente elevará seus padrões de ética e conformidade. Em parte porque estamos uma era de negócios globalizados, com cooperação internacional anticorrupção e de hiper transparência. Simplesmente não há outra maneira. Os reguladores, os investidores e, mais importante, a sociedade civil estão exigindo padrões mais elevados. Enquanto isso, até que a região chegar lá, aqui estão algumas ações que as empresas que fazem negócios na América Latina podem adotar para mitigar riscos, ao mesmo tempo em que são consistentes com seus valores e políticas.

 

1. Personalizar seu programa de Ética e Compliance para a América Latina

 

Quando você conversa com os líderes regionais de compliance de empresas americanas ou europeias, a queixa mais comum é que elas recebem um pacote padrão de treinamento e comunicação de ética e compliance desenvolvido pela sede para ser implantado na América Latina sem levar em consideração elementos como como o ambiente de negócios da região ou algumas características culturais importantes, abordadas abaixo. Embora os padrões éticos não sejam adaptáveis, os programas de ética e compliance são. Além disso, o conselho para as multinacionais é assumir a jurisdição com os mais altos requisitos de conformidade e torná-lo seu padrão global. Dessa forma, as empresas estarão mais bem posicionadas para se adaptarem às mudanças regulatórias.

 

2. Reconhecer e traços culturais

 

Embora a cultura corporativa possa ser medida e gerenciada, é inegável que existem fatores históricos, sociológicos e até religiosos externos que ajudam a moldar a cultura do escritório local de uma empresa. Embora sempre haja exceções, algumas geografias são conhecidas por terem uma tendência para culturas hierarquizadas, de cima para baixo. Outras regiões favorecem ambientes mais abertos, planos e colaborativos.

 

Para construir e sustentar uma cultura ética global, precisamos entender os fatores subjacentes que a influenciam e reconhecem seus efeitos. Na América Latina, por exemplo, vários estudos mostram que existem traços culturais que tornam particularmente desafiador promover uma cultura criar coragem de levantar a voz aos desvios éticos. Em muitos países, o contexto socioeconômico recente e às vezes atual (por exemplo, autoritarismo, influência de instituições religiosas, enorme desigualdade de renda e outras) tem um impacto profundo na cultura da empresa.

 

3. Engajamento com Parceiros na América Latina

 

Não se trata apenas de se envolver com as comunidades e obter licença social para operar. As empresas multinacionais estão em uma posição ideal para se envolver com os reguladores locais. Costuma-se dizer que mais regulamentação é dolorosa para as empresas; no entanto, ao fazer negócios em um mercado emergente, uma regulamentação mais forte e melhor pode ajudar a nivelar o campo de jogo. Seja anticorrupção ou proteção de dados, é do interesse de uma empresa fazer negócios em um mercado com padrões regulatórios semelhantes aos de sua sede.

 

4. Conheça seus limites

 

Existem certas jurisdições em que pode se tornar ou já ser impossível fazer negócios de maneira consistente com os valores e as políticas de uma empresa. Uma empresa deve saber o que e onde estão as linhas vermelhas - os limites que não devem ser ultrapassados. Às vezes, as únicas opções são deixar um mercado ou não entrar nele em primeiro lugar. O melhor conselho aqui é confiar e capacitar suas equipes de ética e conformidade. Infelizmente, um estudo recente de Hogan Lovells mostra que 90% dos líderes de compliance sentem pressão para prosseguir com sua estratégia de crescimento em mercados emergentes, incluindo a América Latina, apesar das preocupações com a corrupção.

 

A América Latina está em uma jornada linhas curvas em direção aos melhores padrões de conformidade. Felizmente, será uma questão de anos e não décadas. Enquanto isso, as empresas não precisam comprometer seus padrões éticos para fazer negócios na região. Mas eles precisam de um programa de conformidade eficaz e personalizado para obter sucesso.


Publicado originalmente por SCCE.

Most Recent Posts

Setting a Board Strategy for E&C: The E&C Pulse

Setting a Board Strategy for E&C: The E&C Pulse

For all the talk about E&C, most boardrooms still don’t have a strategy to serve as the foundation for their oversight of the function.

Learn More
Pandemic Boosts Risks, Puts E&C Under Pressure

Pandemic Boosts Risks, Puts E&C Under Pressure

Companies are seeing new and heightened compliance risks caused by the coronavirus, but some compliance programs may be losing a step.

Learn More
Four Challenges to Effective Board Oversight of ESG: The E&C Pulse

Four Challenges to Effective Board Oversight of ESG: The E&C Pulse

Four challenges boards face in their quest to provide strong and meaningful oversight of ESG, ideas on how to overcome some of the hurdles.

Learn More